quarta-feira, 2 de julho de 2014

As mulheres estão confundindo direitos iguais com comportamentos iguais?

Depois de mais de um ano, volto ao Escrito (sempre com muita saudade e carinho) para falar de uma questão (como de costume) comportamental.



A pergunta é: As mulheres estão confundindo direitos iguais com comportamentos iguais?

O que mais tem sido comum ver por aí atualmente são mulheres independentes, trilhando o caminho para o sucesso profissional, bem sucedidas e donas do seu próprio nariz. Ou seja, estamos realmente conquistando cada vez mais nosso espaço no mundo e no mercado profissional. Somos cada vez mais auto-suficientes. Fato este, considerado uma vitória perante todo o histórico de luta das mulheres contra o machismo que reinava (talvez ainda reine, camuflado, mas sim).




Mas será que esse espaço conquistado não tem sido confundido e criado até um pouco de "confusão" no comportamento feminino? Bom, vou tentar ser mais direta: As mulheres tem se comportado sexualmente, quase ou completamente igual aos homens. Pensando nisso busquei informações e algumas opiniões:




"Ter atitude é sempre bom e necessário. E as mulheres estão provando isso ao se tornarem cada vez mais decididas, se permitindo falar mais abertamente sobre suas escolhas, preferências, opiniões e interesses. Mas sob o ponto de vista masculino, essa postura nem sempre é vista como algo positivo. “Toda esta conquista de liberdade tem assustado os homens. Os homens mais tradicionais, machistas, assim como os inseguros e controladores são os que mais são afetados pela ousadia feminina. Muitas vezes eles sentem medo das mulheres atiradas e ousadas por não saberem lidar com esta força. Se sentem intimidados e até inferiores”, afirma a especialista em comportamento feminino Ramy Arany.




Ela ressalta, porém, que nem todos os homens estão nesta condição. Tudo depende da educação, da cultura, dos valores e crenças, que colaboram ou não para a forma como eles se comportam. Mas diz, também, que conviver com mulheres mais atiradas exige do homem uma grande capacidade de amar acima das atitudes. Afinal, a mulher hoje escolhe o que ela quer de melhor para si, o que pensa ser importante para ela e também para sua família (companheiro, filhos, parentes), seu trabalho e sua carreira profissional. “Para o homem, é necessário ter uma capacidade de doação, pois tudo sempre começará por ela, sempre será necessário compreender a ela, abrir espaço para ela, aceitar as necessidades dela, priorizar o que é importante para ela”, diz."




"Você conhece o homem do seus sonhos e fica naquela dúvida de como agir, pois afinal os homens preferem as recatadas ou as atiradas?
Eles sempre dizem que as recatadas são mulheres feitas para casar, pois sabem como se comportar adequadamente em qualquer situação.
Mas, se as recatadas não tem atitude para nada, eles acabam arrumando outra mulher que faça o que ela não faz.
Já sobre as atiradas, alguns se aproveitam, demonstrando ser libeirais só para tirar vantagem e depois dispensá-las.
Eles pensam se ela é assim comigo com certeza dá em cima de outros homens e até dos meus amigos.
O que eles querem?

Acho que nem eles sabem ao certo o que realmente querem na verdade.
Quer saber, o que ele realmente quer?
Pergunte a ele, só assim você irá descobrir.
O ideal é agir com naturalidade e ser você mesma."



"Elas tendem a ser mais recatadas em público. Isso não quer dizer que não tenham desejos. Um estudo realizado recentemente pela Universidade da Califórnia com 600 participantes constatou que homens e mulheres relatam a mesma quantidade de experiências sexuais e desejo por sexo casual ao longo da vida." 



Considerando que o príncipe encantado, tão desejado e esperado pelas mulheres, só é mesmo um príncipe, e encantado quando se trata de uma princesa (ou não), será que esse comportamento não contrasta com a constante e eterna busca pelo príncipe?

Ou essa questão de direitos iguais deve prevalecer, considerando o fato de que talvez não exista nada parecido com príncipe encantado?!

Será que dentro de cada uma de nós, ainda existe um receio machista? Ou será que estamos mesmo confundindo direitos iguais com comportamentos iguais?

E aí meninas? O que acham?

Bjos e uma ótima noite!
=) (feliz por estar de volta!..)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

14 comentários:

  1. Eu acho que ate ao ponto de se tornar independente profissionalmente e buscar ser independente financeiramente ate que vai.. Mas quanto ao que se diz em relação ao homem deve deixar a atitude com ele.. Eh disso que eles gostam e querendo ou não nós mulheres gostamos de ser conquistadas!

    Amei a sua volta!
    Um beijo!
    blogweloveme.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline!
      Também gosto de ser conquistada!
      Obrigada pela visita!
      Bjos!
      =)

      Excluir
  2. Olá! Primeiramente amei o tema...
    Bom, algumas mulheres realmente estão confundindo as coisas, acho que devemos ser fortes mas não devemos deixar de ser mulher, ser meiga, gentil e serena é obrigação de toda mulher, vem de berço!

    Então preservo a opinião de que a mulher deve ser recatada! E atirada, no seu particular, não precisa mostrar a todos!

    Abraços! S2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kelly, que bom que gostou!
      Adorei seu comentário!
      Obrigada pela visita!
      Bjos!
      =)

      Excluir
  3. Olaaá! Amei o tema ,e realmente e um tema bastante interessante pois mostra a diversidade entre homem e mulher,mostra tbm a diferença de cada um individualmente num todo.Acredito que mulher tem que beber mesmo,dançar ate o chão e a mãe saber muito bem a filha que tem.Homem tem medo de mulher independente,pior ainda:homem tem medo de mulher que gosta de farra!Ai o cara conhece uma menina bonita que bebe e farreia tanto quanto...Se ele não quiser sair ,ela sai só com as amigas,não tem tempo ruim ,banca suas coisas,se tiver meio sem grana,se diverte como da.Se tiver com dinheiro ai e que se diverte mesmo,conversa com todo mundo ,conhece muita gente.Falando assim ,parece ser bem fácil namorar uma mulher dessas.E é! O problema e que grande parte do homens não seguram a onda de uma mulher pau-a-pau com eles,ai eles namoram uma "Sandy".A Sandy e fácil de namorar ,ela sai mas não dança,ela não bebe e nada de decotes ou mini-saias.Se o namorado qser sair sozinho,ela fica em casa ,assistindo Tv e o melhor leva chifre ,sabe e aceita...Mas quer saber?Mulher que sabe se divertir e aproveitar a vida ate sozinha ,dispensa homem sem coragem.Mulher de verdade assusta! Mas cada mulher tem algo de especial a sua maneira. bjo bjo...aguardandoo outros posts super bacanas como estes!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natielee!! Obrigada pela visita!
      Esse texto falou tudo! Também acho que o homem tem medo de mulher decidida e bem resolvida.
      Pode deixar que em breve postarei mais..rs
      Bjos!
      =)

      Excluir
  4. Adorei o post, ótima reflexão que você fez sobre esse mundo moderno que vivemos hoje!
    Beijo
    ;)
    www.umalindapromessa.com

    ResponderExcluir
  5. nossa, isso é verdade! direitos não quer dizer comportamento! cada vez mais mulheres masculinizadas!
    Beijos!
    www.fashionfrisson.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana , td bem? Acompanho suas postagens,amo seus looks e principalmente suas dicas sobre comportamento, estou sentindo falta de novas postagens e gostaria q vc fizesse um post dando algumas dicas de como conquistar um homem,de relacionamento ,um beijo , aguardo ansiosa!!!!

    ResponderExcluir
  7. Olá anônima, como pode ver atendi seu pedido!
    Fico feliz que tem acompanhado o Escrito!
    Volte sempre!
    Bjos!
    =)

    ResponderExcluir
  8. Olá Carol..
    Desta vez escolheu um assunto bem polêmico, a tal da aliança as vezes atrae bastante os olhares femininos, ou talvez seja apenas coincidência!!!
    Enfim, as coisas acontecem e estamos sujeitas a tudo não é...
    E escreva mais vezes... Vc é ótima nisto!!! Bjooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol, ok comentei no lugar errado kkkk

      Excluir
  9. ANA,

    concordo de forma plena e a parabenizo por esta visão sensata e um enfoque da questão plenamente,coerente.

    Na realidade, a falta de identidade cultural própria feminina, tem feito com que a tão esperada por todos nós emancipação feminina, fique parecendo uma grande salada de frutas enlatas e banhadas em groselha falsificada e "importada" do Paraguai.

    Esta falta de identidade cultural própria feminina, no entanto, tem um caráter de excepcionalidade, pois, a maioria das mulheres pensam como você de forma competente e sábia.

    Mas , não podemos negar que um minoria muito atuante, pratica atos comportamentais nada edificantes para as mulheres.

    Todo processo de mudança cultural, em seu início, costuma gerar radicalizações indesejáveis e vamos esperar para termos um distanciamento histórico maior e vermos que valeu à pena toda a luta.

    A minoria tenho certeza irá conformar-se a modos convenientes de comportamentos, inclusive porque entre as mulheres existem as que pensam como você, ou seja, com identidade cultural própria feminina.

    Não pare de escrever, é um pedido.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo, fico realmente muito feliz que tenha visto coerência nas minhas palavras.. É bom quando nos fazemos entender!

      Vamos esperar então esse distanciamento histórico.. Espero também que essa minoria realmente muito atuante, pare de envergonhar a classe feminina! E me sinto lisonjeada e orgulhosa, por dizer que possuo identidade cultural própria feminina!!!

      Quanto a escrever, confesso que adoro e prometo tentar ser mais frequente!

      Bjos e mais uma vez obrigada pela ilustre visita ao meu blog!
      =)

      Excluir

Comenta aí! Vou adorar saber sua opinião!

Caso não tenha conta do google, clique em Nome/URL, preencha seu nome e no campo URL, preencha o endereço do seu blog ou site, se tiver. Caso não tenha, preencha apenas seu nome!

Bjos de batom!
=)